Perfil do Geólogo

Para que o profissional adquira o perfil teórico-prático desejado em Geologia, a formação deve privilegiar cinco eixos temáticos:

 

1- o conhecimento dos elementos teóricos, históricos e metodológicos que levaram ao estabelecimento do campo epistemológico atualmente denominado Geologia, bem como nortearam as principais mudanças nas práticas requeridas de pesquisa e de atuação profissional.
2- o conhecimento de conteúdos das disciplinas de ciências sociais nas áreas de economia, sociologia, direito e políticas públicas, de modo a explorar novas teorias e técnicas emergentes nessas áreas, que resultam da abordagem das mudanças globais e regionais, além de dar acesso a modernos conceitos de gestão em ciência e tecnologia e administração pública e empresarial.
3- a ênfase no trabalho de campo que se constitui, na formação desses profissionais, um conjunto de procedimentos essenciais para a obtenção, organização e representação de informações, desde os estágios iniciais do curso até a sua conclusão. O acesso a técnicas de fronteira como o sensoriamento remoto, sistemas de informações georreferenciadas ou mapeamento 3D do subsolo é parte integrante da formação profissional.
4- o conhecimento integrador da visão de Ciência do Sistema Terra, que requer formação sólida em ciências básicas, orientada para o entendimento dos processos físicos, químicos, biológicos, geológicos e climáticos que operam no Sistema Terra (passado, presente e futuro), além da base instrumental necessária. As tendências modernas de quantificação dos processos geológicos devem ser incorporadas nos conteúdos das disciplinas.
5- a formação integrada, obtida por meio da combinação de conhecimentos provenientes de diversas áreas das ciências naturais e sociais, deverá propiciar aos novos geólogos condições adequadas para trabalho em equipes multi-disciplinares, crescentemente requeridas pela indústria, órgãos públicos e centros de pesquisa. Os profissionais devem estar preparados para participar dos grandes projetos voltados para o desenvolvimento econômico e social do país e para prosseguir seus estudos no nível de pós-graduação.

 

Perfil do Bacharel em Geologia

Com relação à atuação do profissional de geólogo discute-se atualmente sobre a Geologia como ciência e profissão e, em conseqüência dela, várias reformas curriculares inovadoras vem sendo propostas para os cursos de Geologia no Brasil e exterior. A profissão do geólogo no Brasil é regulamentada pela Lei 4076/62 de 23/06/1962, e fiscalizada pelo sistema CONFEA-CREAs. Na resolução 218/73 do CONFEA fica estabelecido que compete ao engenheiro geólogo e geólogo o desempenho de atividades de que trata a mencionada lei de 1962, cujo Artigo 6º prescreve as principais atribuições do geólogo e do engenheiro geólogo:

a) trabalhos topográficos e geodésicos;
b) levantamentos geológicos, geoquímicos e geofísicos;
c) estudos relativos a ciências da terra;
d) trabalhos de prospecção e pesquisa para a avaliação de jazidas minerais e determinação de seu valor econômico;
e) ensino das ciências geológicas nos estabelecimentos de ensino secundário e superior;
f) assuntos legais relacionados às suas especialidades;
g) perícias e arbitramentos referentes às matérias das alíneas anteriores.

 

Em parágrafo único, fica também estabelecida a atribuição profissional de elaborar relatórios de pesquisa e de lavra, requeridos pelo Departamento Nacional de Produção Mineral, Ministério das Minas e Energia, para efeito de concessão de direitos minerários.

Os bacharéis em Geologia recebem aptidões para contribuir na solução de problemas ambientais em áreas urbanas e rurais, na elaboração de relatórios de impactos ambientais necessários aos empreendimentos industriais, no planejamento do uso do solo, no desenvolvimento de tecnologias dirigidas à descoberta de jazidas minerais, petróleo e gás, à identificação de aqüíferos e aproveitamento de água subterrânea, na elaboração de estudos necessários à engenharia civil, em pesquisa científica e em ensino de disciplinas relacionadas às Geociências em colégios e universidades.

Geólogos ocupam postos em empresas de mineração e petróleo como Petrobras, empresas de serviços como o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), órgãos governamentais como DNPM-MME, ministérios, secretarias e empresas estaduais de meio ambiente, recursos hídricos, agricultura, recursos minerais, prefeituras, universidades, escolas empresas privadas, como CVRD, Votorantim, Anglo-American etc. Atuam também como consultores independentes, profissionais autônomos e empresários.

Na formação, tanto dos novos geógrafos como dos geólogos, a complexidade crescente do saber, a enorme diversidade das especializações possíveis e a heterogeneidade crescente das ocupações faz com se torne cada vez mais necessário integrar o saber e as pesquisa com a formação profissional. A integração é possível em uma universidade de qualidade como a Unicamp que conta um corpo docente com ampla experiência de pesquisa e ensino e com uma infra-estrutura de laboratórios, instalações e relações institucionais em constante atualização.